24/05/2016

A importância do cálcio na saúde da mulher.

O cálcio é um mineral bastan13244124_874989392612832_6470998082400502362_ote conhecido pela sua importância na mineralização de ossos e dentes. Contudo, ele também é empregado em diversas outras funções essenciais do corpo humano, como na secreção de alguns hormônios, no processo de coagulação do sangue, na estabilidade e permeabilidade das membranas que constituem as células, na contração muscular, entre outras funções. A massa óssea de um indivíduo adulto irá depender da diferença entre o pico de massa óssea alcançado no final do período de maturação sexual e esquelética e as perdas acumuladas durante a vida. Por isso, a ingestão adequada de cálcio durante a infância e a adolescência são essenciais para a formação do tecido esquelético e para o adequado armazenamento do cálcio nos ossos.

Sempre que existir a ingestão insuficiente de cálcio, o organismo irá sanar suas necessidades retirando este importante mineral do seu maior depósito em nosso organismo, que são os ossos. Esse é um mecanismo utilizado pelo nosso corpo para manter adequado os níveis de cálcio dentro e fora das células, afim de garantir um adequado funcionamento de vários processos bioquímicos que necessitam da presença do cálcio. O maior problema está no fato de que na vida adulta, o cálcio que é retirado dos ossos para suprir a sua ausência na alimentação, não é capaz de ser reposto, já que a quantidade total de massa óssea armazenada já foi determinada. Sendo assim, uma má conduta alimentar, principalmente que seja deficitária em cálcio e em outros minerais que também constituem os ossos, como o fósforo e o magnésio, ao longo dos anos podem levar a uma diminuição dos estoques desses minerais nos ossos, o que pode compactuar para o desenvolvimento da osteoporose e da ocorrência de fraturas ósseas, devido a uma maior fragilidade dos ossos.

Além disso, é de suma importância ressaltar o fato de as mulheres constituírem um grupo de risco para o desenvolvimento da osteoporose. Isso está relacionado a diminuição da produção dos hormônios sexuais femininos que ocorre após a menopausa, principalmente do estrógeno. O estrógeno exerce uma importante ação protetora nos ossos, que é perdida quando a sua produção cessa ou é reduzida durante o climatério (pré-menopausa). Tal fato em associação com a ingestão inadequada de cálcio na dieta, podem levar a uma maior perda óssea, aumentando o risco do desenvolvimento da osteoporose, bem como de fraturas ósseas.

Portanto, a alimentação desempenha um papel muito importante para a prevenção da osteoporose. A ingestão adequada de cálcio desde a infância até a vida adulta, é essencial para promover um adequado armazenamento de massa óssea e ao mesmo tempo evitar perdas ao longo da vida. As principais fontes alimentares ricas em cálcio são os laticínios (leite, iogurtes, queijos), alguns vegetais e grãos também (brócolis, couve, tofu) e alguns peixes e produtos marinhos (anchovas e principalmente a sardinha). Existem diferenças na quantidade de cálcio presente em cada um desses alimentos, bem como da quantidade que é absorvida de fato pelo organismo em cada um deles. Por isso, a inclusão e associação da ingestão desses alimentos são fundamentais para atingir os níveis diários recomendados de cálcio.

Facebook